Siga-nos nas Redes Sociais

Segurança

CES 2020: evento apresenta soluções contra pirataria

Publicado

em

CES
Francisco Kroner / 140 Online

Notícia do site especializado Multichannel News informa que a empresa de softwares de vídeo Synamedia apresentou um pacote de soluções de segurança de conteúdo durante a feira Consumer Electronics Show (CES), que ocorreu entre 6 e 9 de janeiro em Las Vegas (EUA). A Synamedia tem filiais ao redor do mundo, incluindo uma operação no Brasil.

As tecnologias apresentadas pela Synamedia na CES 2020 foram focalizadas na prevenção de pirataria de conteúdos de TV por assinatura.

O serviço “Streaming Piracy Disruption” da Synamedia combina tecnologias automatizadas com inteligência humana para detectar streamings ilegais, em plataformas de broadcast e OTT.

Já o sistema “Credentials Sharing and Fraud Insight” é capaz de diferenciar o compartilhamento legítimo de senhas de acesso de uso ilegal de assinaturas, com a intenção de comercializar de forma não autorizada esses acessos.

Além desses sistemas de proteção ao conteúdo legítimo, a Synamedia apresentou uma série de serviços para integrar plataformas de vídeos em múltiplas plataformas, para gerenciar o acesso ao conteúdo e integrar visualização e publicidade nas novas plataformas de streaming.

Segundo reportagem do site The Broadcast Bridge, o Consumer Electronics Show tem se tornado o principal espaço para o lançamento de novas tecnologias de vídeo, em um momento em que cada vez mais pessoas consomem audiovisual a partir de diferentes telas.

A Synamedia é uma empresa que surgiu do grupo Service Provider Video Software Solutions, da gigante de software Cisco. Desde 2018, a empresa se destaca na CES apresentando soluções contra a pirataria de streaming e o compartilhamento fraudulento de senhas de acesso.

A empresa afirma que os piratas de conteúdo agem de modo muito veloz e organizado, sempre buscando meios para burlar os sistemas de segurança. Por isso, as empresas de segurança de conteúdo (analógico ou digital) estão sempre atualizando seus serviços.

Outra notícia do site Multichannel News informa que a empresa NAGRA, com sede na Suíça e filiais espalhadas pelo mundo (inclusive o Brasil) também aproveitou a grande audiência na CES 2020 para apresentar suas soluções contra a pirataria de conteúdos audiovisuais.

A NAGRA possui um amplo portfólio de soluções de segurança para empresas de mídia e entretrenimento, incluindo proteção para Internet das Coisas (IoT) e segurança cibernética para transações monetárias.

Segundo a empresa, os sistemas da NAGRA detectam desafios e vulnerabilidades enfrentados pelos provedores de conteúdo e agem como uma espécie de “radar”, identificando ameaças em vários níveis.

Segurança

Saiba o que são as TV Boxes e seus perigos

Matéria publicada no site Canaltech, assinada por Bruno Bertonzin, traz importantes informações sobre as TV Boxes e os problemas que acarretam quando são ilegais.

Publicado

em

Por

tv boxes

As TV Boxes são pequenos aparelhos em formato de caixa que têm como objetivo transformar uma TV normal em uma TV smart por meio do uso de serviços de IPTV. Normalmente, as TV Boxes possuem internamente um sistema operacional inteligente, o que permite o download de aplicativos de streaming, por exemplo.

O maior problema relacionado às TV Boxes acontece quando estes equipamentos chegam ao mercado nacional sem passarem – ou sendo reprovados – pelo processo de licenciamento da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), pois é ele quem garante que o funcionamento dos aparelhos é legítimo e inofensivo aos consumidores. 

As TV Boxes ilegais, como não passaram pela vistoria da Anatel, podem ser usadas como um sistema de coleta de dados pessoais de seus usuários por criminosos que normalmente os vendem ou os usam com más intenções. Além disso, como muitas também prometem entregar serviços de TV paga gratuitamente, seu uso contribui com o crime de pirataria audiovisual, que causa um grande desequilíbrio financeiro no país.

Mesmo os equipamentos legais e licenciados pela agência também não estão inteiramente livres de riscos, e devem ser usados com cautela. Isso porque ainda é possível que o usuário utilize estes aparelhos licenciados para o download de aplicativos piratas, o que volta a ser um crime e um risco à sua segurança assim como no caso das TV Boxes ilegais.

Para ler a notícia original, acesse o site do Canaltech.

Continuar Lendo

Segurança

Assistir futebol ilegal traz riscos à segurança do consumidor

Análise indica mais de 90% dos sites provedores de streams ilegais de futebol têm potencial para comprometer a segurança dos usuários.

Publicado

em

Por

futebol

Uma análise de centenas de milhares de sites provedores de streams ilegais de futebol no mundo todo descobriu números alarmantes para os usuários: cerca de 92% destes domínios possuem alguma forma de conteúdo malicioso. O relatório foi conduzido pela Webroot, empresa estadunidense de segurança digital.

Segundo o estudo, um esquema de roubo de dados bancários com base em criptomoedas é a estratégia mais frequente em sites desta natureza. “O nível de sofisticação e de detalhes por trás desta fraude com Bitcoins que descobrimos são indicativos de uma operação criminosa muito bem organizada”, afirma o Pesquisador Sênior de Ameaças da Webroot, Kelvin Murray. Além deste, outros riscos oferecidos pelos sites de futebol ilegal incluem anúncios maliciosos e a tomada de controle da máquina do usuário.

Ainda que alguns tentem se proteger destas ameaças tomando mais cuidado e utilizando serviços de VPN e de antivírus, os riscos não desaparecem, segundo o que indica o próprio estudo. “Estes sites de streaming ilegal são um labirinto de fraudes, softwares maliciosos e conteúdo prejudicial. Para dizer de um jeito simples, não há como usá-los de modo ‘seguro’ sem se colocar em perigo”, conclui Murray.

Além disso, o relatório da Webroot também relembra que falhas humanas ainda podem acontecer por mais cauteloso que um usuário seja, e um único descuido já é capaz de causar consequências graves.

Para saber mais sobre o estudo, acesse a notícia original no site TechRadar.

Continuar Lendo

Trending