Siga-nos nas Redes Sociais

UOL

Brazil boxes: brasileiros no exterior pirateiam TV brasileira

Avatar photo

Publicado

em

Brazil boxes

Brazil boxes habilitam brasileiros no exterior a piratearem programação brasileira. O colunista do UOL, Ricardo Feltrin, publicou texto sobre a prática da pirataria de sinal de TV que alguns brasileiros mantêm ao se mudarem para outros países. Segundo a coluna, só na região de Boston, nos EUA, milhares de brasileiros estão adquirindo aparelhos que pirateiam não só canais pagos norte-americanos, mas especificamente canais abertos brasileiros, como Globo, Record e SBT, entre outros. Eles compram as “open box” ou “brazil boxes” e, assim, conseguem assistir à mesma programação ao vivo que é exibida aqui –inclusive filmes, campeonatos de futebol, reality shows e, claro, novelas.

As “brazil boxes” estão atualmente em oferta em alguns sites por US$ 25 (cerca de R$ 93). Para quem não tem prática, é possível contratar um instalador e só. Nada de mensalidades. Assim como os vendidos no Brasil, a maioria absoluta dos aparelhos é de fabricação chinesa.

Especialistas em combate à pirataria dizem que, aparentemente, os transgressores primeiro “quebram” o código dos sinais das TVs abertas no próprio satélite. Em seguida redirecionam esses sinais via internet e, dali, para as “brazil boxes“. Mas Feltrin dá um aviso importante aos brasileiros: nos EUA pirataria é considerada crime grave e pode dar até cadeia. Leia a coluna inteira no link.

O blog “Sou Legal” foi criado para informar e discutir os riscos e impactos do acesso ilegal aos canais de TV por assinatura.

UOL

Polícia Federal lança guerra à pirataria de futebol

Avatar photo

Publicado

em

Por

polícia Federal
Francisco Kroner / 140 online

A coluna do jornalista Ricardo Feltrin, no UOL, informou no dia 13 de outubro, que a Polícia Federal está lançando uma ofensiva contra sites que transmitem ilegalmente partidas de futebol de campeonatos no Brasil e no mundo, como o site Futmax.

Feltrin lembra que além da pirataria em si, sites que transmitem futebol e outros esportes de maneira “pirata” também são considerados altamente perigosos em termos de disseminação de malwares e vírus destinados a corromper ou furtar dados pessoais dos usuários.

As operadoras e o governo, por meio da Ancine, além da própria Polícia Federal, também estão agindo de forma conjunta contra a venda de aparelhos que permitem não só a pirataria de canais, mas também de serviços de streaming.

Segundo a coluna, na semana passada foi anunciado um acordo de cooperação técnica entre a Ancine e o site de vendas Mercado Livre, a respeito do veto a anúncios e venda de aparelhos e boxes ditos de TV digital que não tenham sido homologados pela Anatel.

Algumas caixas têm até aparência legal, mas com alguns ajustes no hardware permitem a captação de sinais clandestinos de canais pagos e de streaming, informa a Polícia Federal.

Leia a coluna completa aqui.

Foto por freestocks.org

Continuar Lendo

Trending