Siga-nos nas Redes Sociais

Imprensa

Liga Italiana: “a pirataria mata o futebol”

Publicado

em

O site Advanced Television publicou uma reportagem sobre campanha da Liga Italiana de futebol (Lega Serie A) contra a pirataria de transmissões dos jogos. Segundo a organização, a pirataria de audiovisual é uma praga que vem crescendo nos últimos anos ao redor do mundo. Na Itália, estima-se que 60% dos adultos acessam algum tipo de conteúdo de modo ilegal.

A Liga pretende realizar uma série de ações para combater a pirataria e especialmente os serviços ilegais de streaming, buscando agilizar o bloqueio de sites de IPTV em provedores de acesso e serviços de hospedagem.

A campanha buscará sensibilizar os cidadãos italianos e os fãs de futebol, alertando que a pirataria prejudica não apenas os times, mas também a economia da Itália como um todo. A Liga pede penas mais severas para aqueles que cometem crimes de pirataria no país.

Além da fronteira, a Liga está colaborando ativamente com outras federações internacionais de futebol (FIFA, UEFA) e os grandes campeonatos da Europa para combater o beoutQ, uma plataforma que transmite conteúdos esportivos e de entretenimento de modo ilegal.

Durante a temporada 2019/2020 do Campeonato Italiano, painéis nos estádios exibirão mensagens contra a pirataria dos jogos. Segundo Gaetano Miccichè, president da Lega Serie A, os jogos da primeira divisão são um espaço privilegiado para a campanha de conscientização contra a pirataria, pois são vistos por milhões de pessoas. Miccichè diz que o problema é mundial e prejudica o esporte em todos os níveis, mas a Liga está fortalecendo as ferramentas para identificar e combater os atos de pirataria em tempo real. Para ser realmente eficiente, porém, o combate à atividade ilegal depende da colaboração do governo e das empresas de telecomunicações, disse ele.

Luigi De Siervo, executivo-chefe da Lega Serie A, disse que a pirataria é fenômeno com impacto muito negativo para os criadores de conteúdos, para o setor de entretenimento e especialmente para o futebol. De Siervo estima que a pirataria representa um prejuízo de mais de um bilhão de euros por ano e ameaça os empregos de milhares de pessoas. O executivo diz estar otimista a respeito dos efeitos da campanha da Liga para reduzir a pirataria e salvar o futebol no país.

O blog “Sou Legal” foi criado para informar e discutir os riscos e impactos do acesso ilegal aos canais de TV por assinatura.

Imprensa

UOL: Pornhub reduz pirataria de conteúdo pornô

Publicado

em

Por

Pornhub

O site Pornhub está ajudando sem querer a diminuir a pirataria. Matéria publicada na coluna Splash, do jornalista Ricardo Feltrin, no UOL, informa que a pirataria de conteúdo audiovisual sexual tem diminuído desde a última segunda-feira, dia 14. O fato inédito no mundo erótico, diz Feltrin, é uma decorrência da denúncia contra o Pornhub, um dos maiores sites de pornografia no mundo, que vinha disseminando conteúdo com menores de idade e de violência sexual —inclusive estupros.

O motivo da queda, segundo Clayton Nunes, CEO da Brasileirinhas —maior produtora de conteúdo adulto no país, é que os “piratas” que ora estão sendo punidos por postarem vídeos com estupros ou com menores são os mesmos que também postam conteúdo sexual “regular” pirateados.

Segundo a coluna, antes do escândalo, o Brasileirinhas pedia exclusão (por meio de notificação) de 500 vídeos diários da plataforma Pornhub. Eram vídeos da produtora pirateados e “subidos” no site de forma clandestina. Agora esse número tem sido zero. Nunes detalhou os números de vídeos de propriedade da Brasileirinhas que foram identificados em outros sites do gênero do Pornhub: XVideos – 732 vídeos/dia (em média); XHamster – 521 vídeos/dia; SpankBang – 313 vídeos/dia.

Segundo o CEO, normalmente, após uma notificação os sites tiram rapidamente os vídeos, mas como há descontrole no “upload” de conteúdo, em questão de dias (ou às vezes só de horas) o conteúdo já volta ao site.

Dessa vez, porém, não está sendo assim. No entanto, mesmo ele não tem esperança de que essa situação se mantenha. Os piratas cedo ou tarde dão um jeito de voltar ao jogo.

Continuar Lendo

Imprensa

Necurs: Microsoft elimina uma das maiores botnets

Publicado

em

Por

necurs

Vários veículos de mídia, entre eles o Olhar Digital, divulgaram nesta terça-feira (10) o sucesso da operação coordenada pela Microsoft que desmantelou uma das maiores botnets da história, a Necurs, que controlava mais de 9 milhões de computadores infectados em todo o mundo.

A Necurs era uma das maiores redes de distribuição de spam do planeta. Um único computador da rede disparou nada menos do que 3,8 milhões de e-mails para 40,6 milhões de vítimas.

Para desmantelar a rede, a Microsoft e os seus 35 parceiros ao redor do mundo utilizaram um algoritmo capaz de analisar a técnica de criação de domínios da botnet e prever ações com antecedência. Graças a isso, foi possível descobrir de forma antecipada 6 milhões de domínios que seriam criados pelos próximos 25 meses. Essas informações foram reportadas, impedindo o registro dos endereços e evitando ataques futuros.

Os autores da Necurs registravam os domínios com antecedência e os utilizavam para hospedar os servidores de comando e controle da botnet. Era a esse endereço que os computadores infectados se conectavam para receber seus comandos. Ao tomar controle dos domínios, foi possível impedir que as máquinas impactadas obtivessem novas instruções, efetivamente desmantelando a rede.

A operação foi resultado de um planejamento que durou 8 anos. Acredita-se que a rede fosse operada por cibercriminosos na Rússia.

https://olhardigital.com.br/fique_seguro/noticia/microsoft-e-parceiros-desmantelam-rede-com-9-milhoes-de-pcs-zumbis/97877

Continuar Lendo

Trending