Siga-nos nas Redes Sociais

Tecnologia

IPTV: um conceito que todo mundo deveria conhecer

Publicado

em

Uma parte das pessoas que se utilizam da pirataria para usufruir do conteúdo de canais de TV por assinatura, não sabe que está cometendo uma ação ilegal. Isso porque a tecnologia que permite a transmissão de sinais de TV via internet, o IPTV, de modo geral não é ilegal. Para ajudar a conscientizar esse pessoal, indicamos a leitura de uma matéria publicada no Tecnoblog bastante esclarecedora.

O repórter Ronaldo Gogogni explica que o problema não é a tecnologia IPTV em si, visto que ela é usada tanto para distribuir sinais de canais abertos quanto de TV paga, neste último caso pelas próprias operadoras como um serviço adicional. O problema está no compartilhamento das listas de canais pagos livremente em fóruns e grupos, o que é considerado pirataria.

Baseados nessas listas compartilhadas, surgiram aparelhos set-top boxes alternativos que já trazem as relações de canais de TV a cabo pré-configurados, bastando ao usuário simplesmente ligar o aparelho na TV e começar a assistir, sem ter que pagar mensalmente por uma assinatura. É isso que se configura como pirataria. Esses aparelhos são os famosos “gatonet” e vendem muito, inclusive por empresas que não deveriam disponibiliza-los e que podem dar a impressão aos consumidores que estão adquirindo algo em conformidade com a lei, como no caso recente do Carrefour. O repórter do Tecnoblog faz um resumo claro do que é, e do que não é pirataria:

O IPTV enquanto tecnologia é legal;
O uso de listas IPTV com canais da rede aberta gratuitamente é legal;
O uso de listas IPTV com canais pagos pelo assinante e para uso próprio é legal;
O compartilhamento de listas IPTV com canais pagos na internet é ilegal.

Portanto, antes de adquirir um serviço, certifique-se de que você não está comprando gato por lebre. O usuário de serviço clandestino pode ser penalizado assim como quem comercializa o sinal ilegal. Segundo o artigo 183 da Lei Geral da Telecomunicações, “o usuário clandestino incorre no mesmo delito de quem distribui os sinais clandestinamente ou fornece a quebra do código de acesso, porque contribui para a sua ocorrência”.

Além disso, sinal ilegal pode ser uma brecha de segurança para outros equipamentos e dados podem ser armazenados em servidores desconhecidos. Mas isso é assunto para um próximo post.

O blog “Sou Legal” foi criado para informar e discutir os riscos e impactos do acesso ilegal aos canais de TV por assinatura.

Tecnologia

Amazon e eBay: bons resultados no combate às caixas piratas

As plataformas de compra e venda Amazon e eBay vêm mostrando resultados positivos no combate à venda de caixas piratas.

Publicado

em

Por

Amazon e eBay

As plataformas de compra e venda Amazon e eBay vêm mostrando resultados no combate à venda de caixas piratas. O site TorrentFreak testou as plataformas, nos EUA e Reino Unido,  para investigar quão facilmente se pode encontrar os aparelhos ilegais. Já mostramos como a utilização das caixas piratas, conhecidas também como “TV Boxes” ou “Kodi Boxes”, pode trazer riscos para o usuário, mas consumidores desavisados continuam procurando pelos aparelhos, em especial aqueles já configurados para uso ilícito.

Em 2017, a Amazon e a eBay anunciaram mudanças em seus termos de uso, visando reforçar a proibição da venda de artigos desse tipo. O TorrentFreak resolveu testar a eficácia das mudanças desde então, averiguando o sistema de pesquisa de palavras-chave de cada uma, comparando com os resultados de 2017.

Boas notícias: O site eBay, testado em sua versão estadunidense e britânica, não mostrou resultados ilícitos para a pesquisa do termo “Kodi Box”, um grande avanço em relação a 2017, quando as caixas piratas preenchiam completamente as primeiras páginas de resultados.

Outro termo pesquisado foi “fully-loaded”, expressão usada para descrever dispositivos já configurados com aplicativos de stream ilícito ou outros conteúdos pirateados. A pesquisa por caixas “fully-loaded” retorna resultados sem relação com a pirataria, como equipamentos para pesca ou livros e DVDs. Nos casos em que a busca retorna aparelhos decodificadores pré-configurados, são caixas equipadas com Netflix e aplicativos similares, de origem legal e que fogem ao interesse de quem busca mídia pirata.

Para o site da Amazon, os resultados obtidos foram parecidos. Embora ainda seja possível encontrar aparelhos piratas na plataforma, os métodos mais simples foram drasticamente obstruídos, desencorajando a participação de compradores novos ou casuais.

O ponto negativo: Apesar do avanço no combate às caixas piratas, ainda é possível encontrar assinaturas pirateadas de serviços IPTV tanto na Amazoncomo no eBay. Além disso, para aqueles dispostos a pesquisar a fundo, os produtos piratas ainda podem ser encontrados. Está, no entanto, muito mais difícil obter sucesso na busca, uma notícia que será bem recebida por detentores de direitos intelectuais.

Continuar Lendo

Tecnologia

Lista IPTV Legal: cuidado, isso não existe

Publicado

em

Por

Toda lista IPTV é ilegal

Uma das estratégias de serviços piratas de conteúdo audiovisual é publicar matérias enganosas em sites com aparência de veículos de notícias com o objetivo de induzir o usuário a acreditar que existem listas IPTV legais. Mas a realidade é que as operadoras de TV paga legais não oferecem conteúdos oficiais em listas de IPTV. Portanto, toda lista IPTV é ilegal.

Nenhum provedor de internet ou operador, que possui contrato com programadoras, está autorizado a comercializar “listas IPTV” para distribuição de conteúdo pago.

Como o Sou Legal já explicou em outras matérias, o serviço (e não as listas) IPTV pode ser legal ou ilegal. O serviço legal nunca oferece as chamadas listas. Quando o serviço IPTV é legal ele oferece a programação tradicional dos canais de TV por assinatura. Para isso os provedores de serviços de IPTV legais possuem contratos de transmissão com os donos dos canais, como qualquer operadora de TV por assinatura. Para ser legal o serviço também tem que cumprir as regras da Anatel e da Ancine, as agências que regulam o setor, como o uso de equipamentos homologados e a posse de licença para a prestação do serviço. Além disso, pagam impostos e outros encargos devidos. Mas a diferença mais visível entre um serviço IPTV legal e o ilegal é que o primeiro nunca oferece listas. Lembre-se, toda lista IPTV é ilegal.

Continuar Lendo

Trending