Siga-nos nas Redes Sociais

Pirataria

2020 registra aumento na pirataria de filmes do Oscar em comparação com 2019

Menos de 10 dias depois de estrear nos cinemas, o épico “1917” já pode ser encontrado nos sites de pirataria.

Sou Legal

Publicado

em

Francisco Kroner / 140 Online

Segundo notícia do site The Next Web, o filme sobre a 1ª Guerra Mundial, um dos mais cotados para o principal prêmio desta edição do Oscar, foi uma das seis produções indicadas que foram vazadas nos sites de pirataria e serviços ilegais de streaming desde o começo do ano.

O vazamento dos principais filmes concorrentes ao Oscar 2020 parece ter sido uma operação orquestrada em larga escala, com as produções disponíveis em vários sites e serviços piratas de streaming ao mesmo tempo. O site TorrentFreak informa em notícia que a atividade pirata pode ter sido coordenada por quadrilhas de piratas, que divulgou as cópias ilegais dos principais filmes em menos de 24 horas.

Esse grande volume de produções disponíveis em sites piratas nas vésperas da cerimônia de entrega dos prêmios indica que a atividade está em alta. O número de produções vazadas em 2020 chegou a 16, um número muito significativo em comparação com 2019, que foi considerado um ano de baixa ocorrência de pirataria na semana da entrega dos Oscar.

Os filmes foram vazados no formato chamado “screener”, que são cópias de alta qualidade de som e imagem, voltadas para exibições privadas, para jornalistas, críticos e membros da Academia de Cinema de Hollywood. Mas cópias foram desviadas e distribuídas pelos piratas para sites e serviços de streaming.

Segundo o TorrentFreak, dois grupos diferentes de piratas (TOPKEK e Hive-CM-8) vazaram os “screeners” do filme ‘1917’, e que os dois vazamentos vieram de várias fontes, com arquivos de diferentes tamanho e qualidade de imagem.

Além de ‘’1917’, foram vazados os “screeners” dos filmes “Richard Jewell”, “A hidden Life”, “Color Out of Space”, “Dark Waters”, e “Queen and Slim”.

Os estúdios de Hollywood e as operadoras de TV por assinatura estão mostrando grande preocupação com essa alta no vazamento de conteúdos inéditos, o que fere o sistema de janelas de exibição praticado pelas empresas.

Pirataria

Maior empresa de mídia das Filipinas processa piratas nos EUA

Sou Legal

Publicado

em

Por

Francisco Kroner / 140 Online

A rede ABS-CBN, maior grupo de mídia das Filipinas e sua subsidiária nos Estados Unidos entraram com uma ação contra dois homens acusados de venderem set-top boxes ilegais de satélite, com violação de criptografia para oferecer a programação da ABS-CBN de graça para os usuários.

Segundo notícia da publicação especializada Piracy Monitor, um homem no estado do Texas e seu primo residente na Califórnia são os acusados de pirataria nessa ação movida pela empresa. Alberto Ace Mayol Alfaro no Texas e Romula Araneta ‘Jon’ Castillo na Califórnia foram presos no começo de fevereiro. A empresa colaborou com o Departamento de Polícia de Los Angeles para a prisão de Castillo.

A ação movida pela ABS-CBN cita leis federais dos Estados Unidos que proíbem a distribuição não autorizada de “comunicações protegidas” e contra a venda de equipamentos criados especificamente para a violação de transmissões protegidas. Uma lei da Califórnia proíbe a interceptação de serviços de um “provedor multicanal de vídeo ou informações” e vender equipamentos para esse fim.

A ação movida no Texas contra Alfaro é similar, citando a mesma legislação federal e leis dos Texas a respeito de “recepção não autorizada” e venda ilegal de equipamentos receptores.

É a segunda ação da empresa filipina contra piratas que operam nos Estados Unidos em menos de um ano. Em dezembro de 2019, a ABS-CBN moveu uma ação de US$ 4 milhões contra o texano Anthony Brown e a empresa 1700 Cuts Technology pela venda de aparelhos ilegais de streaming pré-programados com o conteúdo da ABS-CBN.

As ações da ABS-CBN são particularmente complexas no cenário da pirataria de TV, porque é uma empresa internacional processando piratas americanos em estados diferentes dos EUA. Os casos mais frequentes de pirataria internacional ocorrem quando criminosos na Ásia furtam conteúdo de empresas americanas ou europeias, mas este é oposto.

O caso demonstra que uma operação de pirataria pode criar um ecossistema fechado de conteúdo, distribuição e equipamentos de recepção. Também destaca que a pirataria de TV é um problema tão grande nos EUA como é em outros países, mesmo aqueles com maior fama nesse tipo de atividade criminosa. A ação mostra a importância da colaboração entre a indústria de mídia e entretenimento e as autoridades policiais.

Continuar Lendo

Pirataria

A pirataria audiovisual prejudica o futebol

Sou Legal

Publicado

em

Por

Conheça o site https://soulegal.tv.br e saiba mais sobre o impacto da pirataria para os clubes de futebol.

Continuar Lendo

Trending